ESTAMOS NO FACEBOOK!

24.11.09

GAY HOMOFÓBICO EXISTE?

Bom, quando a Lomyne disse que as coisas não iam bem, mesmo já tendo constatado isso, quis ter um olhar otimista, mas percebo que estamos engatinhando no quesito combate à homofobia e conquista dos direitos homossexuais.
Hoje, ao postar o "NOSSO CASEIRO 2", recebo o primeiro comentário do corajoso anônimo, supostamente gay, que com suas palavras reforçou que realmente as coisas estão feias. Veja.

"Anônimo disse...

Cara, eu simplesmente eu um NOJO blogs como seu! E uma vergonha para todos os gays. Vc abusa da linguagem gay-efeminado-passivo. Apela para o estereotipo do bofe e posta foto de caras com corpo de alterofilista. Sera que so tem espaco pra isso no meio gay? So interessa o cliche? Acham mesmo bonito esses corpos deformados por anabolizantes? Meu amigo, vc nao passa mesmo de uma PINTOSA e que que todo mundo seja assim."


Após ler o comentário do corajoso anônimo e compartilha-lo com meus seguidores no twitter resolvi que criaria um novo post para abordar o assunto. Antes mesmo de iniciar o texto para o novo post, meu amigo Julio foi tão perfeito no seu comentário em resposta ao anônimo que pedi para fazer de suas palavras as minhas.

Resposta para o corajoso anônimo:

"Vamos lá: o cara é tão foda e tão maduro que..comenta como anônimo.
Só isso já dava pra te ignorar como uma barata cascuda e nojenta, mas como todo songa-monga que se preza, ele vai além.

Essa historinha de clichê mimimimi bombado mimimimi linguagem mimimi é coisa de quem é homofóbico. E não é homofóbico comum não, é o pior tipo: O gay homofóbico.

Daqueles que é gay "mas ninguém precisa ficar sabendo" (isso inclui familiares e amigos).
Daqueles que odeia bichinha, mas é rato de sauna e adora um cinemão as escondidas na tarde de sábado, "não dá passiva".
Aliás, eles adoram usar passiva como defeito, mas AMAM levar uma na bunda.
Não usam gírias gays por que dá pinta, mas só ele não se tocou que todo mundo já sacou a dele, menos...ele próprio.
Então, DE BOA, analise: O Ai que Absurdo, como tantos outros blogs, é um lugar em que as pessoas estão super bem com sua libido e sexualidade. Ele curte caras sarados? Sim. Aliás, é um GOSTO dele, e as pessoas que visitam o blog também gostam. O mesmo vale pra blogs de orientais, loiros, loiras, etc...
O Ai que Absurdo não tem vergonha de quem é, nem os leitores.. Somos gays, "efeminados", usamos gírias, batemos papos, damos a louca, nos divertimos. E você, anônimo, é quem?
Um cara com uma máscara de hipocrisia e preconceito que não pode dar dois passos pra frente porque sai do armário.
Prefiro viver na luz. Armario é coisa de bicho papão. Cheers."

>>>Acho que o Julio foi muito feliz em tudo que disse, não me resta dizer muita coisa.
Só lamento que enquanto uns lutam pelos nossos direitos e contra à homofobia outros fazem questão de mostrar seu ódio, preconceitos e frustrações.
É realmente temos muito o que caminhar ainda, mas não podemos desistir.


11 comentários:

  1. Esse clichê gay também não me atrai (pq invejo e queria ter um body assim) hahaha
    Tá, não precisava ser bombadão, bastava ser um Alexander Skarsgard =P

    Whatever ...
    Cada um é como é e gosta do que gosta.
    Julio disse tudo

    ResponderExcluir
  2. Fala, amigo.

    Recebi comentários deste tipo também no meu blog(DXPP), e é anônimo como sempre.
    Fazer o que, tem gente para tudo e eestupidez para tudo :D

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Meu caro amigo, vamos lá provar porque eu sou uma mulher de respeito e um gay que deu certo, como você mesmo costuma me dizer. Abram aspas, Paloma vai falar.

    1. Toda opinião de analfabeto funcional, como este querido anônimo, de minha parte pode ser solemente ignorada, porque diante de alguém que não sabe escrever, definitivamente não podemos considerar que saiba ler e portanto está naquela imensa categoria de pessoas que fazem com que eu diga que a internet deveria ter período de estágio, eu expliquei nesse texto.

    2. Existe toda forma de entretenimento na web e me permito dizer que este blog é feito com o firme propósito do entretenimento. Faz bem aos olhos e nos faz dar risada, além de um monte de músicas e comentários ácidos/divertidos.

    3. Se um gay não gosta de olhar um belo homem seminu, curtir uma diva no palco ou no som, rir de sua própria caricatura, ele deveria procurar tratamento psicológico, porque definitivamente tem problemas. Neste caso, literalmente Freud explica.

    4. Nenhum ser humano é uma linha reta, nossos humores e sensações estão sujeitos ao nosso momento. Ninguém passa o tempo inteiro pensando putaria, ninguém passa o tempo inteiro lendo filosofia. Papo de pseudointelectual, por favor vá para a puta que lhe pariu, mas se na volta quiser uma conversa inteligente, lhe asseguro que sou capaz de discutir filosofia com a classe que você espera da Glorinha Kalil e com muito mais conhecimento de causa que Marilena Chauí - se é que este pseudointelectual tem a mais vaga ideia de quem seja Marilena Chauí.

    Eu espero uma resposta, caso este senhor anônimo seja homem. Porque eu sempre digo, hombridade e masculinidade são duas coisas completamente diferentes.

    ResponderExcluir
  4. Antes de sermos homens ou mulheres, somos todos seres humanos, somos iguais com direitos iguais.
    Não é preciso aceitar o outro como ele é. Não é preciso gostar de como ele se comporta, o que é bom para um, pode ser ruim para o outro. Mais é fundamental que respeitemos o outro indiferentemente de nossas escolhas.
    Nós não podemos opinar? Claro que sim. Mais uma pessoa que não tem identidade (anônimo) é incapaz de ter alguma opinião. Mostrar a sua cara, sua identidade é fundamental para que sua opinião seja no mínimo respeitada.
    E em relação a ter nojo, eu tenho minha opinião, nojo é matar e roubar. Ser feliz independentemente de suas escolhas, é SUCESSO.
    Miguel Moreira.

    ResponderExcluir
  5. Acho que aprendemos a ter nosso próprios limites como parâmetro: o que eu posso e quero é o limite do certo e tolerável. No que o outro ousa e me supera é onde se demonstra o limite do inaceitável.

    Vejo que isso vem sendo justificativa para todo tipo de preconceito. Para intolerância às diferenças.

    Tenho me esforçado para reconhecer e não ser apenas tolerante com as diferenças, mas ser respeitoso, porque compreendo - e aceito, num segundo momento...

    Um exercício dificil. Custoso, mas necessário e garanto que pode vir a ser muito prazeroso.

    Gostaria que as sexualidades e os hábitos virtuosos pudessem se expressar como quisessem. Desde que isso não me magoasse, nem ao mundo que vivo, com todas as pessoas contidas dentro dele.

    Mas não sei o que é virtuoso. E tudo fica mais difícil.

    Mas defini, por hora, que o limite para mim, para a sexualidade expressada nas relações afetivas e fisicas é o compartilhamento das decisões sobre os gostos e atos na hora da relação, preservando o limite da saúde física e mental e do respeito a pessoa. O resto pode...eu acho!

    E sobre as expressões da sexualidade tenho procurado me pautar por um personagem de cinema que disse "que uma pessoa é tanto mais autêntica quanto mais se parece com aquilo que desejou para si mesma" E deixo que as pessoas procurem descobrir isso de forma inteligente. Torço por elas e ajudo quando posso. E gostaria que a gente se preocupasse mais com isso e entendesse que não temos para condenar, culpar e criticar. É muito dificil entender as pessoas. E é preciso viver e deixar viver: gays, lésbicas, transsexuais, transgêneros, heteros, travestis, bissexuais, transformistas, michês, ativos, passivos, ecléticos, assexuados, afeminados, velhos e novos, gordos e magros e peludos, depilados, bonitas, feios, pobres, peruas.

    O que temos mesmo a ver com isso? Sobretudo com o que se faz no quarto, na grama, na parede? Porque não expomos o que os heteros fazem na cama? Porque não devemos.

    Vamos nos incomodar com a opressão, a dor e o crime, a acusação, a pena, por qualquer razão. Vamos defender liberdade e respeito com responsabilidade para o avanço das relações humanas, e sexuais também, que se deterioram, não por conta de sexualidades, mas pelo caráter das pessoas e pela ignorância.

    Acusações externas e culpas internas não constróem, não educam.

    Debates educam. Leituras e percepções do que acontece ao nosso redor. Abrir a cabeça para o mundo e defender quem precisa.

    Vamos debater um pouco. Vamos nos permitir.

    Eu Luciel e gostei do seu blog rapaz. Mas vejo muitos outros, cultos, poéticos, educativos, ousados, criativos, de moda, de literatura... e muitos tratam de sexualidades: Ativas, passivas, rosas e negras, femininas e masculinas e...


    Meu nome é Luciel, tenho 40 anos, moro na Paraíba, penso que sou homossexual, desde criancinha, mas não sei onde me encaixo nas definições que se dão. Mas tenho certeza que deve ter por aí alguém pronto a me dizer.

    Como diria a escritora - "Amém, para todos nós"

    P.S.: não tenho mais religão.

    ResponderExcluir
  6. Olá Hernan!
    Olá Anônimo!

    Puxa, estou num momento de conceituações e entendimentos. A internet trouxe à tona uma possibilidade de discussão muito interessante. Poder falar sobre assuntos diversos, com pessoas de opiniões diversas é enriquecedor demais. Lendo ao comentário do Anônimo, tive a certeza de que ele não conhece o blog, deve ter passado por aqui, viu os últimos posts e usou o lugar comum, o comparou com uma imensa maioria de blogs, tidos gays, e que vendem a idéia de que gay é depravação. Claro que muitos são, assim como todo segmento da sociedade acaba sendo "rotulado" por uma pequena amostra. Gay é depravado, loira é burra, padre é pedófilo, bandido é favelado. Esses preconceitos, são muito potencializados na internet, até pela agilidade e pela forma aparentemente anônima, muitos acabam dizendo coisas que não diriam no cotidiano. Todos temos algum tipo de preconceito, aceitar esse fato e aprender a não transformá-lo em munição é um grande exercício. As pessoas vivem a fase do politicamente correto, são favoráveis a todas as minorias, idéias, ações, afinal, está na moda ser tolerante. Dentro de cada casa é que os preconceitos aparecem e ferem, muitas vezes silenciosamente.
    Anônimo, não concordo contigo, mas te defendo no seu direito de expor sua opinião, mas te proponho um desafio. Antes de dar qualquer opinião a partir de agora, se coloque do outro lado, receba a critica como sendo para você, reflita e veja se vale a pena dizê-la.

    Beijo
    Paula =)

    ResponderExcluir
  7. Baixou o nível na resposta...

    ResponderExcluir
  8. Bem, realmente vou dizer que me incomoda o jeito "pintoso" de alguns caras, e não é porque um cara não curte sair por ai levantando uma bandeira coloria, espalhando a sexualidade pra todo mundo e falando girias gays que ele é necessariamente preconceitusos, realmente acho feio pacas jeitinho afeminada, mas daew, cada um vive como quer, e me senti particularmente ofendido com o comentario desse cara, porque tenho um corpo legal que sou um tapado e ususario de anabolisantes... com todo respeito, anomimo. VAI SE FDER! Não, eu nao curto caras pintosos, não eu nao sou passivo, não, eu nao frequento saunas gays nem nada do tipo, sim, eu sou um pós adolecente de 18 atos punheteiro que curte Homemen pra caralho a admito, o blog e fda, os caras ai são fodas, e quem diser ao contrario que se fda!!!!!!!!!!!!!!!


    PS: O m undo não é gay, mas a gente fode assi mesmo, hahahahahhaha!

    ResponderExcluir
  9. Claro, e super etico incentivar o uso de drogas anabolizantes.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com o anônimo do texto...
    Esse estereótipo gay é uma vergonha não só para os gays discretos, como para toda a sociedade...
    Pra você gostar de homem não é preciso se tornar uma "quase-mulher", um efeminado!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário honey, nos ajude a deixar tudo maragaga.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...